"GESTÃO DAS RELAÇÕES & COMPORTAMENTO HUMANO"
Prof. José Luiz Mazolini. O Brasil Inteiro Conhece!
"ADMINISTRAÇÃO DO PORTIFÓLIO DE CLIENTES"
"EMPREENDEDORISMO"
"ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO"
"ESTRATÉGIA DE CLIENTES"
"RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTEL"
"CONSULTORIA JURÍDICA"
"VAREJO SUSTENTÁVEL"
"ECONOMIA & MERCADO"
"GESTÃO ESTRATÉGICA DE CARREIRA PROFISSIONAL"
"MARKETING ESPORTIVO"
"CENÁRIOS E COMPETITIVIDADE"
"EDUCAÇÃO CORPORATIVA"
"LIDERANÇA PARA FAZER ACONTECER"
"ASSOCIATIVISMO"
"PALESTRAS DE ALTA PERFORMANCE"
"CONSULTORIA EMPRESARIAL"
"TÉCNICAS DE LIDERANÇA QUE INSPIRAM SEGUIDORES"
"TREINAMENTOS IN COMPANY"
"FAZER FORTUNA COM VENDAS DIRETAS"
"ORIENTAÇÕES PARA MARKETING DE MULTINÍVEL"
"ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA"
"CONSULTORIA EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO"
"WORKSHOP PARA LIDERANÇA"
"FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA JOVENS"
"PALESTRAS ACADÊMICAS"
"VISÃO MULTIDISCIPLINAR"
"ESTRATÉGIAS DE NEGOCIAÇÃO"
"COMO PREPARAR LOJA E EQUIPE PARA VENDER MAIS"
"GESTÃO DO CONHECIMENTO"
"ESTRATÉGIAS DE MARKETING PARA O VAREJO"
"MOTIVOS + AÇÃO = MOTIVAÇÃO"
"GESTÃO DO VAREJO"
"COMO ATRAIR PATROCÍNIOS PARA ATLETAS E CLUBES"
"SAIBA PLANEJAR PARA CRESCER"
"TÉCNICAS PARA RECRUTAMENTO & SELEÇÃO"
"CIRCUITO BRASILEIRO DE MARKETING & VENDAS"
"COMUNICAÇÃO & RELACIONAMENTO"
"GESTÃO FINANCEIRA PARA COLÉGIOS PARTICULARES"
"GESTÃO ESTRATÉGICA DO CAPITAL HUMANO"

De: 05/06/2019 12:23:05O ambiente corporativo no Brasil está doente!

O ambiente corporativo no Brasil está doente! A afirmação é do psiquiatra e educador paulista Augusto Cury, que se transformou, nos últimos anos, em um dos maiores escritores brasileiros em número de livros vendidos. Em 2017, segundo a Nielsen, ele foi o autor brasileiro de maior sucesso, superando em 200% o segundo colocado, Mário Sérgio Cortella. Desde 2003, Cury publicou mais de 70 títulos e vendeu 25 milhões de exemplares.

O “Vendedor de Sonhos”, virou filme de Jayme Monjardim com o ator Dan Stulbach, em 2016. Suas teorias são baseadas na necessidade de aprimoramento da inteligência socioemocional nas escolas, nas empresas e até nos presídios. Ele criou um método de ensino, a Escola da Inteligência, que foi adotado por mil escolas no Brasil, e que atende 350 mil alunos do ensino básico.

Por diversas vezes, foi e será sempre minha a satisfação de conversar, pessoalmente e demoradamente, com Cury, ouvindo seus métodos, conceitos e experiências e, sempre que questionado sobre o por que ainda existe interesse das pessoas em estudar as teorias sobre inteligência emocional, se esse assunto não é tão novo assim no universo acadêmico? Augusto Cury sempre defendeu que, cada vez mais, aplicar em sala de aulas disciplinas como português, matemática, história e geografia já não é suficiente para formar um jovem empreendedor, que sabe se relacionar, liderar, gerenciar pessoas e trabalhar suas emoções. Tanto é que o Ministério da Educação (MEC) chegou à conclusão de que precisa trabalhar habilidades não cognitivas e por isso incluiu a inteligência emocional na Base Nacional Curricular Comum (BNCC), a partir de 2019.

Cury afirma que falta muita inteligência emocional ao brasileiro hoje. Antes mesmo de o escritor americano Daniel Goleman lançar seu primeiro livro sobre inteligência emocional, Cury já falava sobre a necessidade de administração da emoção no Brasil. Falta desenvolver a habilidade do “eu”, da autoconfiança. É preciso ser diretor do nosso script, ter consciência crítica, desenvolver a capacidade de escolha. O “eu” tem de saber gerenciar as próprias emoções e os próprios pensamentos.

Sofrimentos por antecipação, ruminação de mágoas, incapacidade de enfrentar perdas e de lidar com frustrações, não são situações que ocorrem apenas no Brasil. Existem muitos líderes educacionais em Portugal, no Panamá, em Angola e vários outros nos Estados Unidos, que sentem que precisa haver uma revolução no sistema de ensino e na formação dos alunos.

O que poderia, então, estar potencializando essa situação?

Segundo Cury, são muitas questões, principalmente a tecnologia. Estamos na era do entretenimento. Nunca foram tão acessíveis as formas de lazer e de prazer. Mas, segundo estatísticas recentes, 50% da população mundial, cedo ou tarde, desenvolverá algum transtorno psicológico ao longo da vida, como depressão, anorexia, síndrome do pânico e aí por diante. Então, isso mostra como avançamos. Em termos tecnológicos, em termos sociais, o mundo ficou mais rico, mais conectado, mas menos feliz. O grande desafio é saber converter a tecnologia em felicidade, como traduzir tudo isso em bem-estar, como transformar todo esse crescimento em pessoas mais proativas, mais generosas, mais empáticas, mais altruístas, mais felizes.

Sobre o autor:

Prof. José Luiz Mazolini, é professor universitário, com formação em Administração de Empresas e Pessoas; Marketing Estratégico de Negócios e Esportivo; Publicidade e Propaganda, além de MBA Executivo em Negócios Internacionais; ambos pela Universidade Norte do Paraná, Londrina/PR. É empresário, diretor da Mazolini Consultoria & Marketing do Correio Capixaba e CCNES, e palestrante/conferencista.

www.mazoliniconsultoria.com.br, professormazolini@gmail.com - diretoria@mazoliniconsultoria.com.br.

Parceiros Abaixo
PortalflexCESCONETO ATACADORede Doctum de EnsinoAsociação dos Empresários de Serra -ESAssociação Comercial de VitóriaFaculdade Estácio de SáUNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ - UNOPARFaculdade UCLCORREIO CAPIXABAColégio Americano Doctum

Assine nossa Newsletter Cadastre-se para receber informativos




E-mail:contato@mazoliniconsultoria.com.br - Tel.:(27) 3328.5969 - Cel.: (27) 9991.5729

©2020 Agência Kairós